pesa-nervos


Robert Browning

[tradução de José Lino Grünewald]

 

Encontro à noite

 

O mar cinzento, a longa terra escura,

Baixa, ampla, meia-lua amarelada,

E as ondas em alarme a se impelir

Em ígneos aros vindos ao dormir;

Com proa em riste chego à enseada,

E afogo a rapidez na areia impura.

 

Milha de praia quente, odor de mar;

Três campos a cruzar, até o recanto;

Um bater na vidraça, o lesto riscado

E jato azul de um fósforo inflamado;

Voz menos alta, em seu temor e encanto,

Então dois corações: soar soar.



Escrito por Leão Alves Gandolfi às 18h09
[   ] [ envie esta mensagem ]




O estrangeiro – de Charles Baudelaire

[tradução de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira]

 

A quem mais amas, responde, homem enigmático: a teu pai, tua mãe, tua irmã ou teu irmão?

- Não tenho pai, nem mãe, nem irmã, nem irmão.

- Teus amigos?

- Eis uma palavra cujo sentido, para mim, até hoje permanece obscuro.

- Tua pátria?

- Ignoro em que latitude está situada.

- A beleza?

- Gostaria de amá-la, deusa e imortal.

- O ouro?

- Detesto-o como detestais a Deus.

- Então! a que é que tu amas, excêntrico estrangeiro?

- Amo as nuvens... as nuvens que passam... longe... lá muito longe ...as maravilhosas nuvens!



Escrito por Leão Alves Gandolfi às 15h49
[   ] [ envie esta mensagem ]




As portas – de Arnaldo Antunes

[do livro As coisas]

 

Para passar de um lugar a outro existem as portas. Em geral são de madeira, mas Às vezes não. De ferro em geral são os portões, mas às vezes de madeira. Portões de madeira chamam-se porteiras. Para sair de um lugar entrando em outro, como nos partos, as portas existem. As moscas pousam nelas. Os meios de transporte chegam ou vão embora. As portas são meios de transporte que ficam no mesmo lugar. Em geral brancas, como as paredes geralmente. Movem-se mas ficam no mesmo lugar, como o mar. As moscas pousam nelas. As paredes ficam paradas. Aranhas fazem teias nelas. Não nas portas, que têm dois lados; nas paredes, que só têm um lado, ou outro. Os olhos pousam nelas.



Escrito por Leão Alves Gandolfi às 16h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cisne – de Sebastião Uchoa Leite

[do livro A uma incógnita]

 

Primeiro

O cisne se evade

Depois é um cisne de outrora

Depois torcem

O pescoço da plumagem

A eloqüência da linguagem

Enfim torcem

O pescoço do cisne



Escrito por Leão Alves Gandolfi às 17h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




A tumba de Edgar Poe – Mallarmé

[tradução de Augusto de Campos, com fotografia de Nadar]

 

Tal que a Si-mesmo enfim a Eternidade o guia,

O poeta suscita com o gládio erguido

Seu século espantado por não ter sabido

Que nessa estranha voz a morte se insurgia!

 

Vil sobressalto de hidra ante o anjo que urgia

Um sentido mais puro às palavras da tribo,

Proclamaram bem alto o sortilégio atribu-

Ìdo à onda sem honra de uma negra orgia.

 

Do solo e céu hostis, ó dor! Se o que descrevo –

A idéia sob – não esculpir baixo-relevo

Que ao túmulo de Poe luminescente indique,

 

Calmo o bloco caído de um desastre obscuro,

Que este granito ao menos seja eterno dique

Aos vôos da Blasfêmia esparsos no futuro.

 



Escrito por Leão Alves Gandolfi às 18h36
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
  02/04/2006 a 08/04/2006
  26/03/2006 a 01/04/2006
  19/03/2006 a 25/03/2006
  12/03/2006 a 18/03/2006
  05/03/2006 a 11/03/2006
  26/02/2006 a 04/03/2006
  19/02/2006 a 25/02/2006
  12/02/2006 a 18/02/2006
  05/02/2006 a 11/02/2006
  29/01/2006 a 04/02/2006
  22/01/2006 a 28/01/2006
  15/01/2006 a 21/01/2006
  08/01/2006 a 14/01/2006
  01/01/2006 a 07/01/2006
  25/12/2005 a 31/12/2005
  18/12/2005 a 24/12/2005
  11/12/2005 a 17/12/2005
  04/12/2005 a 10/12/2005
  27/11/2005 a 03/12/2005
  20/11/2005 a 26/11/2005
  13/11/2005 a 19/11/2005
  06/11/2005 a 12/11/2005
  30/10/2005 a 05/11/2005
  23/10/2005 a 29/10/2005
  16/10/2005 a 22/10/2005
  09/10/2005 a 15/10/2005
  02/10/2005 a 08/10/2005
  25/09/2005 a 01/10/2005
  18/09/2005 a 24/09/2005
  11/09/2005 a 17/09/2005
  04/09/2005 a 10/09/2005
  28/08/2005 a 03/09/2005
  21/08/2005 a 27/08/2005
  14/08/2005 a 20/08/2005
  07/08/2005 a 13/08/2005
  31/07/2005 a 06/08/2005
  24/07/2005 a 30/07/2005
  17/07/2005 a 23/07/2005
  10/07/2005 a 16/07/2005
  03/07/2005 a 09/07/2005
  26/06/2005 a 02/07/2005
  19/06/2005 a 25/06/2005
  12/06/2005 a 18/06/2005
  05/06/2005 a 11/06/2005
  29/05/2005 a 04/06/2005
  22/05/2005 a 28/05/2005
  15/05/2005 a 21/05/2005
  08/05/2005 a 14/05/2005
  01/05/2005 a 07/05/2005
  24/04/2005 a 30/04/2005
  17/04/2005 a 23/04/2005


Votação
  Dê uma nota para meu blog